Plantar a lua: sobre conexão e vantagens


Muito tem se falado sobre sagrado feminino, e sobre plantar a lua. Mas o que é isso? Plantar a lua é basicamente devolver seu sangue menstrual para a terra. É um ritual que evoca práticas ancestrais, realizado por mulheres durante o ciclo menstrual, onde ao devolver o nosso sangue para a terra, podemos nos reconectar com nossas raízes, nosso Sagrado, reconhecemos que sangue é vida e o momento de honrarmos àquelas que vieram antes de nós. A idéia é ressignificar a menstruação, fazer com que ela pare de ser tabu e seja visto com naturalidade.

Cada uma tem seu momento e seu jeito, não tem regras em relação à isso. Tem as que cantam mantras, que dançam, fazem poesias… ela escolhe sua plantinha e planta a lua, depositando seu sangue na terra. Mas migles, como que faz isso? O ideal, segundo a maioria das meninas que fazem isso, é um ter um altar pessoal da deusa, com incensos, velas, e um recipiente de barro ou vidro para que você possa coletar seu sangue e armazenar. Se você usa calcinhas absorventes ou absorventes de pano, é só deixar de molho em água, separar essa água num potinho e utilizar para regar seu jardim ou seu vasinho de plantas. Se você usa coletor menstrual, é só pegar o sangue coletado e diluir em água e depois regar suas plantas com essa misturinha. Quem usa absorventes descartáveis, também pode plantar a lua, mas de maneira mais natural, deixe seu sangue escorrer de você direto para a terra, como nossas ancestrais faziam. Sei que pode parecer meio holístico demais pra algumas pessoas, massssss, nós aqui achamos bem interessante tudo isso!

Você pode ofertá-lo para a planta de sua preferência, algumas mulheres escolhem plantas mais relacionadas com o feminino como: rosas e plantas com flores. Lembre-se de se ouvir e deixar-se guiar, pois o sangue menstrual é o que há de mais preciso na mulher, ele é que dá o poder de conceber a vida, e quando a vida não é gerada, nada mais justo do que devolver para a mãe natureza aquilo que ela nos deu.

Beleza mana, mas o que eu ganho com isso? Gata, muita coisa pode ser melhorada com essa energia toda. Doenças como ovário policístico, mioma, ciclo menstrual irregular, infertilidade e TPM são alguns exemplos das doenças que podem ser melhoradas com essa prática regular, é o que dizem as praticantes e algumas das minas do nosso time já fazem isso e estão adorando! O que não pode é ter nojo ou preconceito com o sangue menstrual né mana. Para a médica gaúcha de 27 anos Laura Mocellin, o ritual faz parte de uma “Conexão” e ainda diz que “Aqui no Brasil a maior forma de preconceito é o nojo (do sangue) por parte da sociedade e na vergonha ou desconforto que as mulheres ainda sentem ao estarem menstruadas ou a mostrarem seu sangue menstrual”.

Existe uma lenda que diz que quando todas as mulheres retornarem para si mesmas e entregarem seu sangue para a terra, não haverá a necessidade do sangue de morte em guerras, as energias irão se reequilibrar e entraremos em uma nova era. De acordo com a terapeuta corporal Morena Cardoso que também é pesquisadora do assunto “Diversas tradições ancestrais narram ritos e mencionam a importância da menstruação”. O que todas essas mulheres fortes faziam, era devolver o sangue que gera a vida, dessa forma a terra não precisava do sangue de morte.

Estamos curiosas para saber se você já planta sua lua ou se já conhece essa prática que faz tão bem para as mulheres e pra todo o planeta, conta pra gente!!! Comente com uma amiga, marque ela nessa publicação e compartilhe com todas as mulheres fortes que você conhece, às vezes tudo o que ela precisa, é se permitir.

La Hechicera por Juliaro

@danzamedicina

#sagradofeminino #cháfeminista #feminino #sagradofeminino #feminisno #feminista #feministtea #empoderamentofeminino #chafeminista #rituais #ritual

Somos uma revolução silenciosa empoderando mulheres através de um oráculo de chás

© 2018 por THE FEMINIST TEA. Orgulhosamente criado com Wix.com