<< FRETE GRÁTIS PARA COMPRAS ACIMA DE R$ 249 >>

Blog

Amor você não vai me ajudar com o bebê?

Trazemos aqui uma reflexão sobre a licença paternidade.

Sabemos sobre a horrível carga mental que, historicamente, as mães carregam para cuidar dos filhos e da casa. Há uma necessidade urgente dos pais dividirem igualmente as tarefas de cuidar dos filhos e isso precisa ser discutido entre todos os casais. Mas como vamos exigir que os pais ajudem igualmente às mães se a própria lei diferencia o tempo que eles têm de licença?

A lei trabalhista garante para as mães o prazo de licença de 120 dias - é pouco né? Precisamos rever. Já na licença paternidade é assim: o trabalhador ganha somente 5 dias corridos após a data do nascimento e o direito de acompanhar o filho ao médico em horário de trabalho somente 1 única vez ao ano.

Isso afeta negativamente pra criação da criança, uma vez que nós pedimos para os pais estarem presentes e dividirem a enorme carga que é cuidar de um bebê de poucos meses, mas o próprio governo não permite essa divisão de responsabilidade. 5 dias corridos não é tempo para que se estabeleça uma nova lógica de funcionamento da casa, uma redivisão de tarefas, um apoio com a criança e também com as tarefas domésticas, muito menos conseguir dar todo o suporte que a mãe precisa logo após dar à luz, principalmente emocional.

Na Suécia a lei garante 300 dias de licença remunerada para o casal (homoafetivo ou hétero) dividir como desejar e também mais 90 dias para cada um deles, ou seja, 480 dias no total para cuidar do bebê. O casal pode tirar até 30 dias para cuidarem juntos, ao mesmo tempo, da criança, estimulando a criação de forma igual.

Nós vamos continuar exigindo que os caras dividam igualmente as tarefas do lar e de cuidar dos filhos, mas precisamos exigir uma postura do governo para alterar leis arcaicas que botam o peso da criação dos bebês somente sobre o ombro das mulheres.

Além disso, a lei é incompleta perante casais homoafetivos e novas configurações de famílias. Precisamos sim refletir e rever leis como essa se quisermos mudanças estruturais e um mundo melhor.

Tag:

Postagem mais antiga
Postagem mais recente