<< FRETE GRÁTIS PARA COMPRAS ACIMA DE R$ 269 >>

Blog

21 livros pra um 2021 mais feminista

Veja nossa curadoria de livros, sao 21 recomendações pra você se deliciar ao longo desse ano. Não tenha pressa... mas não pare jamais. 

Não existe transformação sem informação, precisamos nos armar de conhecimento pra mudar a nos mesmas e o mundo que nos cerca. 

Um abraço da equipe The feminist tea.

 

21 livros pra um 2021 mais feminista:

se você esta numa vibe mais sutil e introspectiva

1) Mulheres que correm com lobos

Clarissa Pinkola Estes

Muitas consideram uma bíblia, fundamental pra uma mulher na sua jornada de redescobrimento.  Ao investigar o esmagamento da natureza instintiva feminina, Clarissa descobriu a chave da sensação de impotência da mulher moderna, com contos, símbolos, e interessantes reflexões é um livro fenomenal. 

 

se você gosta de livros reais, bibliográficos.

2) O quarto de despejo
Carolina Maria de Jesus 

O diário da catadora de papel Carolina Maria de Jesus deu origem à este livro, que relata o cotidiano triste e cruel da vida na favela. A linguagem simples, mas contundente, comove o leitor pelo realismo e pelo olhar sensível na hora de contar o que viu, viveu e sentiu nos anos em que morou na comunidade do Canindé, em São Paulo, com três filhos.

 

pra começar a entender feminismo negro

3) Quem tem medo do feminismo negro?
Djamila Ribeiro

Quem tem medo do feminismo negro? reúne um longo ensaio autobiográfico inédito e uma seleção de artigos publicados por Djamila Ribeiro no blog da revista Carta Capital , entre 2014 e 2017. No texto de abertura, a filósofa e militante recupera memórias de seus anos de infância e adolescência para discutir o que chama de “silenciamento”, processo de apagamento da personalidade por que passou e que é um dos muitos resultados perniciosos da discriminação. Foi apenas no final da adolescência, ao trabalhar na Casa de Cultura da Mulher Negra, que Djamila entrou em contato com autoras que a fizeram ter orgulho de suas raízes e não mais querer se manter invisível. 

 

se você esta numa vibe mais politica

4) Mulheres e Poder, um Manifesto
Mary Beard

Uma aula sobre empoderamento feminino. Uma das mais respeitadas e conhecidas historiadoras contemporâneas, Mary Beard escreve um verdadeiro manifesto feminista. Baseado em duas palestras proferidas por ela nos últimos anos.

 

pra questionar o capitalismo e enfraquecimento econômico das mulheres

5) O Caliba e a Bruxa
Silvia Federici

Ótimo livro!  Um esquema interpretativo que lança bastante luz sobre duas questões históricas muito importantes: como explicar a execução de centenas de milhares de "bruxas" no começo da Era Moderna, e por que o surgimento do capitalismo coincide com essa guerra contra as mulheres.

 

se você quer entender de onde vem a busca pelo corpo perfeito

6) O mito da beleza
Naomi Wolf

Clássico que redefiniu nossa visão a respeito da relação entre beleza e identidade feminina. Um dos livros mais importantes da terceira onda feminista.Em O mito da beleza, a jornalista Naomi Wolf afirma que o culto à beleza e à juventude da mulher é estimulado pelo patriarcado e atua como mecanismo de controle social para evitar que sejam cumpridos os ideais feministas de emancipação intelectual, sexual e econômica conquistados a partir dos anos 1970.

 

se quer se deliciar com poesias e ilustrações lindas

7) Colmeia
Mel Duarte

O livro de poesias tem textos e depoimentos de Ryane Leao, Preta Ferreira e Emicida. As ilustrações são da incrível Luna Bastos com uma estética afrofuturista. O prefácio é assinado por Elizandra Souza, um deleite aos olhos e um convite à reflexão!

 

pra entender a domesticação da mulher e a romantização da maternidade.

8) A Mística Feminina
Betty Friedman

De 1963, a mística feminina investiga como foi construída e mantida a norma social que defina mulher a partir de uma existência frívola, consumista, devotada ao lar, ao marido e aos filhos, à qual estaria fadada. 

 

se quer se deliciar com poesias fluidas e deliciosas

9) Hídrica
Pam Araujo

O livro hídrica – palavra em estado de mergulho, de Pam Araujo, a ser lançado pela casa philos no catálogo de primavera-verão.  É uma obra que une a poesia da famosa artista paulista com as fotografias e colagens incríveis de Thales Banzai, e ta rolando pre venda, mergulha nisso visitando o site da Revista Philos que vale a pena.

 

pra entender a politica por traz de situações comuns no brasil.

10) Eu, empregada domestica.
Preta-Rara

O livro é uma obra que traz depoimentos sobre o tempo que a produtora de conteúdo Preta-Rara viveu limpando a casa de outras pessoas. Ele traz um paralelo do quartinho de uma empregada como uma extensão da senzala. Um livro maravilhoso para refletir sobre a profissão que ainda sofre para ser reconhecida.

 

se você ta na vibe da mulher ryca  com muitos dinheiros

11) O lado invisível da economia
Katrine Marçal

Considerado o Freaknomics feminista, este livro questiona o modelo masculino do pensamento econômico. Nele, a jornalista econômica Katrine Marçal explica como as bases teóricas da economia ignoram a mulher, cujo papel era prover o lar. Séculos depois, essa mesma lógica continua excluindo a mulher, que precisa fazer jornada dupla ao gerir carreira e família. 

 

se você questiona a monogamia

12) Tete-a-Tete
Hazel Rowley

Em 'Tête-à-Tête', a biógrafa Hazel Rowley oferece o primeiro retrato duplo dessas duas figuras colossais e sua intensa e turbulenta relação. Através de entrevistas originais e acesso a material inédito, Rowley os retrata de perto, em seus momentos mais íntimos e ainda conta pelo menos 28 casos extraconjugais do casal.

 

se você quer um resumão bomzão!

13) O Feminismo é pra todo mundo
Bell Hooks

O livro apresenta uma visão original sobre políticas feministas, direitos reprodutivos, beleza, luta de classes feminista, feminismo global, trabalho, raça e gênero e o fim da violência. Tambem abordam maternagem e paternagem feministas, casamento e companheirismo libertadores, política sexual feminista, lesbianidade e feminismo, amor feminista, espiritualidade feminista e o feminismo visionário.

 

se você ja passou dos 50  (no corpo ou na alma) e agora vive o arquétipo da mulher sabia

14) A ciranda das mulheres sabias
Clarissa Pinkola Estes

Da mesma autora de Mulheres que correm com lobos, esse pequeno livro reverencia a maturidade feminina e faz uma comovente e profunda homenagem àquelas mulheres que souberam acumular sabedoria ao longo de suas existências.

 

se você quer entender sobre machismo no ambiente de trabalho.

15) Clube da luta feminista
Jessica Bennett

Um guia incisivo e irônico de como sobreviver ao sexismo no ambiente de trabalho em Clube da luta feminista. Mesclando experiências pessoais e de outras mulheres e conselhos nada politicamente corretos com pesquisas e estatísticas sérias, Bennett oferece dicas valiosas e bem-humoradas para a mulher enfrentar o machismo na sociedade atual e combater o terreno minado e muitas vezes sutil do preconceito no ambiente corporativo. Gostoso de ler, tem sempre um tom informal e sarcástico.

 

se você ja parou pra pensar sobre latino america e nossa realidade.

16) A ciranda das mulheres sabias
Clarissa Pinkola Estes

"Leiam Lélia Gonzalez!", convocou a filósofa americana Angela Davis em recente passagem pelo país. Nesse livro, ela questiona o fato da matriz dos pilares do feminismo do Brasil serem eurocêntricos, pautados na trajetória de mulheres brancas, se opondo ao silenciamento em relação às especificidades das mulheres negras e latino-americanas.

 

se você tem o desafio de conciliar carreira executiva e maternidade

17) Faça Acontecer
Sheryl Sandberg

Eleita uma das dez mulheres mais poderosas do mundo pela revista Forbes, Sheryl encoraja as mulheres a sonharem alto, assumirem riscos e se lançarem em busca de seus objetivos sem medo. Ela acredita que um maior número de mulheres na liderança levará a um tratamento mais justo de todas as mulheres.
A executiva principal do Facebook faz uma autorreflexão sincera sobre os acertos e os erros de sua carreira, que, unidos a uma pesquisa vasta, resultaram neste livro escrito com humor e sabedoria.

 

se você quer uma ficção super atual.

18) Americanah
Chimamanda Adichie

Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra. Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal.

 

se você quer a biografia de uma mulher negra maravilhosa.

19) Minha Historia
Michelle Obama

Em suas memórias, um trabalho de profunda reflexão e com uma narrativa envolvente, Michelle Obama convida os leitores a conhecer seu mundo, recontando as experiências que a moldaram — da infância na região de South Side, em Chicago, e os seus anos como executiva tentando equilibrar as demandas da maternidade e do trabalho, ao período em que passou no endereço mais famoso do mundo. Com honestidade e uma inteligência aguçada, ela descreve seus triunfos e suas decepções, tanto públicas quanto privadas, e conta toda a sua história, conforme a viveu — em suas próprias palavras e em seus próprios termos.

 

se você ja quer ler um livro mundialmente conhecido

20) O segundo Sexo
Simone de Beauvoir

O segundo sexo foi publicado originalmente em 1949 e consagrou Simone de Beauvoir na filosofia mundial. A obra, no entanto, não ficou datada e tornou-se atemporal e definitiva. Este boxe traz a divisão original em dois volumes. No primeiro volume, a autora aborda os fatos e os mitos da condição da mulher numa reflexão fascinante. Já no segundo, Simone de Beauvoir analisa a condição da mulher em todas as suas dimensões: sexual, psicológica, social e política. Uma obra fundamental, que inaugurou um novo modelo de pensamento sobre a mulher na sociedade.

 

se você não entende porque a sensualidade feminina é um tabu

21) A prostituta sagrada
Nancy Qualls-Corbett

Quando a deusa do amor ainda era honrada a prostituta sagrada era virgem no sentido original do termo (uma em-si-mesma) pessoa íntegra que servia de mediadora para que a deusa chegasse até a humanidade. Este livro mostra como nossa vitalidade e alegria de viver dependem de restaurarmos ou não a alma da prostituta sagrada a fim de nos proporcionar uma nova compreensão da vida.

 

 

 

 

Postagem mais antiga
Postagem mais recente